FC Porto voltou aos zeros mas não se rende

Várias oportunidades desperdiçadas na primeira parte, em Paços de Ferreira.

O FC Porto está mais longe da liderança do campeonato. Os portistas voltaram aos nulos, empatando 0-0 em Paços de Ferreira na noite passada. Nuno Espírito Santo reconheceu a falta de eficácia, a ansiedade, mas assegurou: "Não nos rendemos nunca". O Benfica tem mais seis pontos.

Os primeiros minutos tiveram muito para contar. Diogo Jota e André Silva apareceram numa posição privilegiada para marcarem; nenhum conseguiu. Pouco depois, na área do FC Porto, Alex Telles esticou o braço, cortou a bola mas a grande penalidade ficou por assinalar. O ritmo acalmou, a qualidade do jogo também. Aliás, o duelo foi no geral pouco interessante na primeira parte. Só depois da meia hora, primeiro Óliver e depois Diogo Jota, fizeram acordar os adeptos com novas oportunidades claras de golo. Quatro até ao intervalo, nenhuma aproveitada.

A segunda parte, apesar de ter começado com um remate muito perigoso de Telles, demonstrou um FC Porto a ter dificuldades para criar perigo. André Silva e Rúben Neves, a meio desta etapa, tentaram contrariar o cenário pouco entusiasmante do ataque portista. Mas a tendência reforçou-se. E só aos 85 minutos Rui Pedro esteve perto do golo. De resto, pouco se viu. E o golo não surgiu.

Notícias: Porto