Jaime Magalhães: "Tenho de ver o golo na TV..." (Exclusivo)

O antigo médio marcou o golo da única final da Taça de Portugal entre FC Porto e V. Guimarães, em 19

Em 1987/88, o FC Porto conquistava a sua sexta Taça de Portugal, vencendo por 1-0 o Vitória de Guimarães, na única vez em que os dois clubes se encontraram no jogo decisivo da competição - a próxima é no próximo dia 22 de maio, no Jamor. O autor do único golo foi Jaime Magalhães, na altura titular no lado direito do meio-campo, numa equipa treinada por Tomislav Ivic. Curiosamente, Manuel Machado, o atual técnico dos minhotos, era o secretário-técnico dos vimaranenses na altura. 23 anos depois, a final vai repetir-se.

O Relvado falou com Jaime Magalhães sobre esse encontro de 1988, um dos mais importantes da sua carreira. No entanto, o antigo médio não tem grandes recordações dessa tarde. "Não me lembro do golo. É normal, foi há muitos anos... Tenho de ver na televisão, se eles mostrarem", disse, bem-disposto. A única coisa que se recorda é do "muito público que estava no Estádio Nacional, especialmente portistas".

Jaime Magalhães reconhece que as finais da Taça de Portugal têm um ambiente especial. Embora não concorde com a escolha do Estádio Nacional quando se encontrem duas equipas do Norte. "É muito bonito, um jogo de festa...As finais de Taça são sempre especiais. No entanto, acho que este jogo se devia realizar noutro local, porque obriga a que os adeptos façam muitos quilómetros. O Jamor só faz sentido quando jogam duas equipas de Lisboa ou se estiver a meio caminho entre o local de onde as equipas são", defende.

 

Reviravolta surpreendente

Jaime Magalhães confessa que a reviravolta do FC Porto nas meias-finais da Taça de Portugal, frente ao Benfica, acabou por o surpreender. "Não estava à espera de um jogo tão conseguido, confesso. Mas também estava convicto de que se o Benfica sofresse um golo, iria tremer. Foi o que aconteceu. O Benfica perdeu o controlo do meio-campo, nunca mais se encontrou e o FC Porto foi para cima do seu adversário e conseguiu uma grande vitória", elogia.

Embora reconheça o "excelente trabalho de André Villas-Boas", Jaime Magalhães não duvida: qualquer treinador se arrisca a ganhar títulos no FC Porto. "O segredo para tantos anos de domínio no futebol português é ter uma excelente organização, que permite que todos façam bem o seu trabalho. O Jesualdo Ferreira, por exemplo, também foi logo campeão... Mas claro que o facto de ter a melhor equipa também é decisivo. É o que acontece com este FC Porto", defende.

Jaime Magalhães ainda não sabe se irá marcar presença na final da Taça de Portugal, marcada para dia 22 de Maio. "Mais perto do dia irei decidir. É uma hipótese, mas não sei se os meus compromissos me irão permitir estar presente", revela.

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Porto