Pinto da Costa: "Segurar o treinador? O que é isso?"

O presidente do FC Porto não demonstra preocupação sobre uma possível cobiça de vários emblemas estr

Pinto da Costa não está preocupado com o interesse vários clubes estrangeiros em Villas-Boas porque, garante o presidente, o treinador vai ficar.

"Segurar o treinador por causa das notícias? Não sei o que é que isso quer dizer. O Villas Boas veio para o FC Porto, fez um contrato de dois anos e, já quando se falava na cobiça de outros clubes, assinou por mais um ano", lembrou Pinto da Costa.

"Ainda agora na Rússia, quando lhe fizeram essa pergunta, a resposta foi que nem queria ouvir falar disso. É aqui que ele se sente bem", garantiu o líder dos portistas.

Em declarações na zona mista do Estádio do Dragão, após o jogo contra o Sporting, Pinto da Costa comentou ainda as declarações de José Couceiro, que criticou a arbitragem e ironizou sobre uma possível pressão sobre o árbitro assistente da parte do banco do FC Porto.


"Não sei do que está a falar. Couceiro vai deixar de ser treinador do Sporting dentro de três jornadas, se calhar não lhe vão faltar oportunidades para treinar no campeonato espanhol e assim ficará mais satisfeito com essa situação dos bancos", disse Pinto da Costa.

Jogo na Luz "não será fácil"

O próximo desafio será no Estádio da Luz, onde, segundo o presidente, o FC Porto não terá tarefa fácil para eliminar o Benfica na Taça de Portugal, embora não veja o apuramento para a final como uma "obsessão".

"Não será fácil, porque o Benfica tem a vantagem de estar mais folgado e poupou vários jogadores, mas isso não será desculpa para nós. Vamos tentar virar o resultado, se não conseguirmos, paciência. A época já foi fantástica até aqui", assegurou.

Pinto da Costa lembrou ainda que foi naquele estádio que o FC Porto se sagrou campeão: "Isso é uma coisa boa para recordar porque foi giríssimo, até só pelo facto do FC Porto ter sido campeão. Podem apagar a luz porque sabemos o caminho. Há é que ter cuidado com os túneis".

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Porto