Porto critica Federação por causa de Bruno Vale

Bruno Vale lesionou-se no decurso do Portugal-Sérvia (0-2) da passada quinta-feira e Nélson Puga conta que João Resende, o médico da equipa de sub-21, lhe disse telefonicamente que o jogador «tinha sofrido um traumatismo, mas que, ainda assim, iria fazer um raio-x para confirmar». Logo cumprido esse exame Resende terá efectuado novo contacto telefónico para «confirmar a primeira impressão e que, em princípio, o atleta apenas não deveria jogar no desafio seguinte», relata Nélson Puga. Mas no dia seguinte o médico dos sub-21 ter-lhe-á comunicado que «Bruno Vale mantinha muitas queixas e que, apesar de continuar a achar que a lesão não seria nada de mais, ia mandar o atleta fazer uma ressonância para ver se não haveria uma fractura ou algo mais raro», refere o médico do Porto. Nélson Puga diz que então «ficou combinado» que «se o quadro permanecesse inalterado, não se justificava nova conversa». E tal não aconteceu, segundo Nélson Puga, que estranha ter sabido no sábado pela Rádio «que o Bruno Vale tinha uma fractura e que tinha ido a Évora para ser observado pelo médico da selecção A».Um novo contacto com o médico do FC Porto terá já sido protagonizado pelo próprio Bruno Vale que, segundo Nélson Puga, lhe terá afiançado que «tinha o pé partido e que estava na posse de um relatório e de exames para mim, exames esses efectuados em Braga na véspera e repetidos em Évora nesse mesmo dia», diz. «É inacreditável, mas apenas soube pelo próprio Bruno Vale que a ressonância tinha detectado uma fractura», lamenta Nélson Puga, frisando que
«a FPF teve conhecimento da fractura na sexta-feira à tarde», mas que o FC Porto só foi informando «no dia seguinte, ao fim da tarde, e porque me desloquei a casa do Bruno Vale depois de ele me ter informado pessoalmente da gravidade da lesão», relata o clínico do Dragão.Nélson Puga salienta ainda que no domingo João Resende lhe telefonou «a pedir desculpa pelo sucedido».Antes destas declarações Luiz Felipe Scolari havia defendido o Departamento Médico da FPF, salientando que este tinha agido de acordo com as exigências da FIFA.Foto: Agência LusaSusana Valente

Notícias: Porto