PSV marca oito aos portugueses

5-0 ao Sporting e agora 3-0 com o FC Porto, que teve mais bola e atacou mais, mas perdeu.

O FC Porto saiu derrotado do jogo particular que realizou na Holanda com o PSV Eindhoven. Derrota por 3-0 mas algumas boas indicações no ritmo que Nuno Espírito Santo quer impor. O treinador escolheu este 11 inicial: José Sá; Maxi, Felipe, Marcano, Telles; Evandro, Herrera, João Teixeira; Corona, André Silva, Otávio.

O conjunto português entrou melhor no encontro, com mais iniciativa, esclarecimento e mais tentativas de ataque. Marcano originou boa defesa de Zoet e André Silva atirou por cima. No entanto, a meio deste primeiro tempo, quando Felipe deixou passar Pereiro, o isolado Pröpper inaugurou o marcador. Dez minutos depois, o mesmo Felipe foi infeliz num desvio e marcou na própria baliza. Duas falhas na defesa que alteraram a toada da partida.

Na segunda parte o FC Porto apareceu na busca pelo empate e prolongou a sua formação inicial - até aos 73 minutos, quando houve nove substituições em simultâneo (exceção para Evandro, que saiu ao intervalo). Logo a seguir Maher, de longe, estabeleceu o resultado final. Os portistas terminaram o jogo com mais remates, mais cantos, mais posse de bola. O meio-campo foi funcionando, a dinâmica (ou amostra) está lá. Mas hoje, zero golos.

Notícias: Porto