O que é demais já não é acaso!

Desta vez a "peça" escolhida foi Nuno Almeida, árbitro indiciado no processo precisamente envolvendo um jogo disputado entre o FC Porto e o Maia a contar para a Taça de Portugal de 2003, jogo que os dragões venceram por 3-0, tendo o árbitro expulsado Benny McCarthy por alegada agressão (pena mais tarde reduzida pelo Conselho de Justiça), repetindo a "gracinha" já em 2005 (época dos famosos sumaríssimos) num jogo contra o Leiria! Como pode um árbitro destes ser isento se em cada lance de dúvida souber que se beneficiar os portistas será objecto de crítica e alvo de acusações de favorecimento?!Será que o meu clube vai ter de adoptar a famosa estratégia da "jarra"?!Dragounhe

Notícias: Porto