Villas-Boas: "Agora queremos ganhar ao Benfica"

O treinador André Villas-Boas elogiou a capacidade de resposta do FC Porto à “pressão” imposta pelos seus adversários na Liga de futebol, confiante de que vai manter-se forte frente a Académica e Benfica.

“Com este fator de pressão, jogar com esta qualidade e lucidez só está ao alcance de jogadores de top. Só eles são capazes e foi isso que mostraram hoje”, resumiu o técnico, após a goleada por 5-1 à União de Leiria, na oitava jornada.

Villas-Boas destacou o “compromisso com a vitória e qualidade de jogo” que os seus pupilos cumpriram e destacou a importância de no futuro a sua equipa se manter “alerta, lúcida e concentrada”.

“Agora queremos ganhar à Académica (nona ronda, em Coimbra) e ao Benfica (10.º, no Dragão) e recuperar a vantagem que já tivemos antes do jogo com o Vitória de Guimarães (nove pontos). Qualquer encurtamento é ânimo extra para os outros, algo que me parece que neste momento não têm”, acrescentou.

O treinador do FC Porto destacou ainda a importância de ter mais um dia de descanso, depois na Liga Europa, e lamentou o facto de defrontar o Benfica a um domingo com um curto intervalo de descanso após o desafio da quinta feira anterior com o Besiktas.

Por seu lado, o treinador da União de Leiria surgiu resignado com a goleada: “Não há grandes explicações. O FC Porto foi nitidamente superior e eficaz. A nossa estratégia falhou rotundamente”.

“Procurámos uma estrutura diferente para parar o meio-campo do FC Porto, mas isso não aconteceu e na primeira parte praticamente não existimos”, reconheceu Pedro Caixinha.

O técnico falou ainda de melhorias: “Voltámos depois à nossa estrutura e, com exceção do quarto e quinto golos, conseguimos de alguma forma equilibrar, mesmo com o FC Porto a tirar o pé. Quisemos levantar a cabeça e sair mais dignificados”.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Foto: Lusa

 

Notícias: Porto