E que tal um cartão azul no futebol?

Um elemento da comunidade do Relvado sugere a mudança de algumas regras de jogo. Rui Santos respo

Boa noite, Rui Santos,

Antes de mais bem-vindo ao Relvado e felicidades para esta nova aventura.
A minha questão é a seguinte:
O que pensa da possibilidade da introdução de um cartão azul para excluir um jogador por um determinado espaço de tempo (5m?); da possibilidade de entradas e saídas constantes de jogadores do banco de suplentes, como acontece nas modalidades de pavilhão; por último, por que não dar mais poder de decisão aos árbitros auxiliares?

ctadeu

 

A resposta de Rui Santos:

Viva!

O futebol é muito conservador, eu diria excessivamente conservador.

Compreendo a manutenção do espírito das ‘leis do jogo’, em muitos dos seus aspectos, mas não compreendo que o Mundo se adapte à evolução introduzida pela pesquisa e conhecimento do ser humano e o Futebol não.

O Futebol, em muitos aspectos, tornou-se obsoleto e anacrónico, promovendo desigualdades profundas que adulteram a verdade do jogo. São hipócritas e não sinceros os slogans da FIFA e da UEFA, quando apelam ao desportivismo, ao equilíbrio financeiro e à verdade desportiva. Mera retórica. A FIFA provou recentemente que só pressionada pela Comunicação Social está disponível a reagir com fenómenos de corrupção achados dentro da sua própria organização.

Nesse sentido, sou a favor da alteração de algumas ‘leis do jogo’, e creio que isso já deveria ter suscitado um amplo debate. As Federações, subsídiodependentes, são castradas pela UEFA (no caso europeu) e acham-se dentro de uma prisão. Por isso, não debatem.

O avanço será muito lento, mas começam a aparecer algumas figuras a contestar este imobilismo.