Nani lembra o momento que mudou a final do Europeu 2016

Internacional português quer ser campeão mundial. "Mas não vamos ganhar sempre", recorda.

Nani não esconde que conquistar o Europeu 2016 ao serviço de Portugal foi o troféu mais importante e com significado maior da sua carreira: "Foi algo com que todos nós sonhámos. Os festejos foram repletos de alegria. O país inteiro está orgulhoso desta equipa e nós também porque queríamos dar algo às pessoas".

Apesar de toda a felicidade, o avançado recordou, nesta entrevista ao portal oficial da FIFA, um momento de tristeza durante a final contra a França - quando Cristiano Ronaldo se lesionou: "Lembro-me, foi um momento muito triste. Ele é o nosso capitão, uma pessoa que respeitamos e alguém que lutou muito por nós. Por isso, naquele momento, quando vimos que ele estava lesionado, senti-me triste quando ele disse-me que não poderia continuar".

"Eu disse-lhe que não o iríamos desiludir, que eu iria dar tudo e que iríamos tentar ganhar o jogo porque merecíamos. Aquele foi um momento chave. A nossa mentalidade mudou e jogámos o futebol que tínhamos em nós. Lutámos e no final a equipa que sofreu mais venceu", analisou o avançado do Valência.

Agora vem a qualificação para o Mundial 2018. Ser campeão mundial está nos planos da seleção portuguesa? "Claro. Ganhar o Mundial é um dos nossos objetivos. Quando começamos a ganhar, não podemos mudar a atitude. Claro que não vamos ganhar sempre, mas a ambição e a atitude têm de estar sempre lá. Queremos levar Portugal ao nível mais alto que conseguirmos no futebol mundial", respondeu.

A qualificação arranca nesta terça-feira, na Suíça. Nani tem noção de que os suíços têm uma equipa "muito forte" e, como jogam em casa, a tarefa lusa será mais complicada. Além disso, como Portugal é o campeão europeu, as outras seleções vão estar ainda mais determinadas a vencer a seleção de Fernando Santos, avisou.

Notícias: Selecao