2010: ROBOTnaldo desaparece para Cristiano voltar a ser o melhor!

E desta vez não apenas pelas estatísticas de golos, mesmo que "robotizados", empolados pelos ingleses que preferem que toque a bola como se um tijolo fosse... Mas também e, acima de tudo, pelo regresso dos seus dribles imprevisíveis (ainda não está o diabo que era em 2004/05/06, mas quer pela confiança, compleição física mais ágil e gosto pelo toque de bola refinado valorizado em Espanha, julgo que está a caminho disso mesmo!), passes de "morte", jogadas fantásticas que depois acabam por não dar em nada (mas que só por si vale a pena rever, especialmente quem paga bilhete para ir a um estádio), assistências efectivas para golos e sim, golos também, mas tudo com magia e arte!Posso estar a ser precipitado, mas assumo o risco: felizmente acho que o "ROBOTnaldo" está a desaparecer e está a voltar aquele que é realmente o melhor jogador do mundo. Aposto neste ano 2010... Basta compararem vídeos apenas das jogadas de Ronaldo no último ano no Manchester United com os vídeos dos jogos com a camisola do Real Madrid. Esqueçam a "publicidade" das estatísticas ou suposta eficácia e pensem apenas em qual das duas versões de Ronaldo pagariam para ir ver a um estágio ou que prefeririam defrontar se fossem defesas e tivessem que o marcar...É claro que a sua magia e toque de bola estão a crescer (ainda há muito caminho a fazer até suplantar Messi desta forma, mas começa a ver-se luz ao fundo do túnel) e pode estar a suceder a melhor reacção que Cristiano Ronaldo poderia ter nestas mudanças na sua vida profissional (adaptação ao futebol espanhol com menos espaços e mais tecnicista, reacção à perda do trono para Messi, etc).Estou razoavelmente optimista e julgo que a nossa Selecção Nacional muito irá lucrar com o regresso em grande parte do potencial deste craque. Para 2010 ser perfeito no que diz respeito à equipa das quinas e da sua campanha na África do Sul só gostaria que Pepe recuperasse em tempo útil e que Quaresma conseguisse mostrar a sua classe (como fez na segunda parte em Barcelona e no jogo do Inter em casa logo a seguir, em que fez jogadas brilhantes e corajosas e saiu aplaudido pelos "tiffosi", embora lesionado).Dean Saunders