Cristiano Ronaldo: «Não somos nenhumas máquinas nem super-heróis»


Cristiano Ronaldo: «Não somos nenhumas máquinas nem super-heróis»
Na abertura da conferência de imprensa desta terça-feira, de antevisão do jogo com a Finlândia, Cristiano Ronaldo fez questão de explicar as críticas que dirigiu aos adeptos que, no jogo com a Arménia, se manifestaram com assobios. «O que eu disse foi que a maneira dos portugueses se manifestarem é daquela forma. Em Portugal vê-se futebol de maneira diferente» da Inglaterra», afirmou, salientando, no entanto, que «ninguém gosta de ser assobiado». Apesar de ser da opinião que Portugal é uma grande equipa, o jogador do Manchester United ressalva: «Não somos nenhumas máquinas, nem nenhuns super-heróis». Assim, Cristiano Ronaldo apela aos portugueses que marcarem presença no Estádio do Dragão que apoie a equipa portuguesa: «Queremos sempre brilhar e retribuir o público a jogar bem mas se este ajudar há sempre maior tranquilidade para fazermos o nosso trabalho».
E acrescenta: «O que mais quero é jogar sempre bem, deixar os adeptos felizes e contentes por verem não só eu como toda a Selecção a brilhar, mas por vezes isso não é possível». O internacional português afirma ainda: «Nós puxamos pelo público, mas quando as coisas não correm bem, tem que ser o público a puxar por nós».
Cristiano Ronaldo salienta também a importância do regresso de Luiz Felipe Scolari ao banco: «Nestes ultimos anos temos feito boas qualificações com ele, é um bom homem e é importante a sua presença no banco».

Relativamente ao adversário, o número 17 da equipa portuguesa assume que é «uma equipa boa que está nos primeiros lugares e que faz um jogo muito directo porque tem jogadores altos». E, por isso mesmo, alerta: «Vamos ter que jogar com a bola no chão e com tranquilidade».

Admitindo que o ideal era que o apuramento para o Euro2008 já estivesse garantido, Cristiano Ronaldo salienta: «Agora, perante o nosso público, vamos dar o nosso melhor».

Imagem: Lusa