Crónica: Altura da renovação

Pessoalmente, eu mudava quase tudo na nossa Selecção.Começando pelo sistema táctico, implantaria o 4-3-3, com um pivot defensivo e dois médios interiores, aproveitando a criatividade dos nossos médios-ofensivos e também dos box-to-boxes, utilizando assim só um trinco, que, curiosamente, deixaram de existir em qualidade e quantidade na nossa nação. Por fim, este sistema permite usar os nossos excelentes extremos e deixa um ponta-de-lança apenas que, à semelhança do trinco, temos poucos e com pouca qualidade. Ao implementar isto em todas as Selecções, seria uma maneira de ir habituando os nossos seleccionáveis à nova maneira de jogar.No planto directivo, Gilberto Madaíl é um dos nomes a ter em conta. O presidente da FPF vem fraquejando e não tem organizado as Selecções devidamente. Dou o nome de Luís Figo como um grande candidato ao cargo, pelo seu simbolismo futebolístico em Portugal, pela sua carreira como jogador e pelo profissionalismo que carrega.Passando para os seleccionadores, acho que ambos estão a fazer um mau trabalho. Se a Oceano é desculpável o facto de não ter ajuda de Queiroz, já ao seleccionador principal é inadmissível, com a nossa Selecção, ter tantas dificuldades para se apurar para um Mundial, para ir lá e vir com 720.000 euros na carteira por ter ganho um jogo apenas e, no "jogo jogado", pela tão má prática de futebol da equipa que orienta, além do seu comportamento e das polémicas em torno de si. Talvez Manuel José merecesse uma oportunidade no comando técnico da Selecção AA, estando as camadas jovens entregues a Paulo Bento, um antigo profissional internacional e que terá alguma experiência a trabalhar com jovens, visto que o fez nos juniores do Sporting e também nos seniores, ao integrar os mais novos.Por último, os jogadores a entrarem nas contas:+ Dado que considero os 3 guarda-redes que foram à África do Sul de qualidade, começava as mudanças na defesa, com João Pereira a substituto de luxo do Bosingwa, dado que Miguel e Paulo Ferreira já perderam o seu fulgor;+ No centro da defesa nunca teremos problemas, pois Miguel Vítor (acredito muito no miúdo), Daniel Carriço, Zé Castro, Fábio Faria e Manuel da Costa asseguram o futuro, visto que o presente continua nas mãos de Ricardo Carvalho, Pepe, Bruno Alves e Rolando;+ No lado esquerdo, creio que Coentrão e Duda (não desgosto dele a defesa-esquerdo) terão como alternativas Antunes, César Peixoto e Gonçalo Brandão, embora ache que nenhum destes 3 últimos seja realmente bom, mas é o melhor que temos;+ No miolo, Rúben Amorim seria bem-vindo, tal como o regresso de João Moutinho e Manuel Fernandes, a integração de Rúben Micael e, claro, Carlos Martins! Sem dúvida que o actual melhor jogador do Benfica, anda em excelente forma, já desde metade da época passada! Já é mais maduro, tem mais cabeça, é mais regular nas suas exibições e deveria ter um papel fundamental na nossa Selecção! Hugo Viana, dependendo da sua forma física e psicológica, também é um atleta a ter em conta, ainda por cima quando Deco é o nome mais sonante que se despede;+ No ataque, Simão deveria sair e para acompanhar Nani e Ronaldo nas alas teríamos Varela, Yannick Djaló e o renascido Quaresma. Já no lugar de ponta-de-lança, Djaló continuava a ser um jogador a colocar naquela posição, se bem que Makukula (se fizer uma época igual à última) e Eliseu deveriam ter as suas devidas oportunidades mas, quem eu considero que deveria entrar directamente para o 11, é Carlos Saleiro - não é um craque, mas tem veia goleadora e joga para a equipa! É alto e tirava proveito do seu bom jogo de cabeça para responder aos cruzamentos dos extremos! Hugo Almeida fora, definitivamente! Liedson é uma incógnita, porque depende se ele vai acusar a idade na(s) próxima(s) época(s).Por fim, uma espécie de onze-base, onde o pivot defensivo ia alternando com os interiores indefinidamente durante o jogo: Eduardo; Bosingwa, Ricardo Carvalho, Pepe e Coentrão; Raúl Meireles, Tiago e Carlos Martins; Nani, Ronaldo e Saleiro.4Ever Banega