O fim da geração de Ouro.

Depois de termos visto pendurar as chuteiras jogadores como Jorge Costa, Vitor Baia, Paulo Sousa, entre tantos outros, chegou a vez daqueles que serâo, talvez, as maiores referências da chamada Geração de Ouro.Uma história iniciada por Carlos Queirós, na conquista dos dois títulos mundiais de sub-20 (João Pinto esteve nos dois) e que se prolongou ao longo de toda a década e atravessando a passagem do milénio.Nunca a Selecção Nacional tinha estado tantas vezes presente em fases finais de forma tão consistente. O auge terá sido, talvez, o Euro2000, em que pudemos assistir a algumas das maiores eibições de sempre da nossa Selecção. O ponto mais baixo será, sem grande dúvida, o Mundial da Coreia e Japão marcando, simultaneamente o fim da geração, com o abandono de vários internacionais.Os poucos sobreviventes ainda brilhariam ao lado de uma nova fornada de jogadores lusos no Euro 2004.reddevil