Diferenças entre Paulo Bento e José Peseiro

Peseiro veio de Espanha, do Real Madrid, onde exercia as funções de adjunto de Queiróz, então naturalmente muito mais preocupado com o futebol espanhol do que com o português. Com o desmantelamento inesperado do grupo de trabalho do Real, o Peseiro vem para Portugal e, não havendo dinheiro para a contratação de um treinador de renome internacional, o Sporting opta pela contratação de um treinador estudioso, com um conhecimento científico do futebol muito acima da média e que se sabia vocacionado para a aposta na formação, a menina dos olhos do clube.Desconhecendo a maioria dos jogadores de que dispunha, depois de 2/3 jornadas em que andou às apalpadelas, Peseiro conseguiu, com esses jogadores e com alguns que foi buscar à formação, construir uma equipa vencedora, com um futebol vistoso de ataque, reconhecido por toda a crítica da especialidade como o melhor futebol praticado em Portugal. Com essa equipa lutou pela Taça até ao fim, tendo sido eliminado pelo árbitro no célebre jogo contra o Benfica. Lutou pelo campeonato até ao fim, que só não ganhou devido a um golo ilegal do Luisão. Lutou pela UEFA até ao fim, tendo perdido a final de forma injusta, já que foi a melhor equipa em campo e com a desculpa do grupo estar fragilizado por ter perdido o campeonato para o Benfica três dias antes. De salientar que não conseguiu o 2º lugar e o consequente apuramento para a CL devido a três golos em escandaloso fora-de-jogo nos primeiros 20 minutos do jogo em Alvalade com o Nacional da Madeira. De salientar ainda que começou a ver lenços brancos ao segundo jogo e que a pressão foi de tal ordem que, se não ganhasse ao Estoril no 5º jogo, seria despedido, o que veio a acontecer no início da época seguinte, onde começou a ver lenços logo no primeiro jogo e lençóis no segundo.O Paulo Bento, que tinha deixado o grupo de trabalho ainda há pouco tempo, que continuava no clube como treinador dos juniores, perfeitamente conhecedor de todos os jogadores do Sporting (seniores e juniores), conhecedor também dos métodos e filosofia de treino implantados no clube em todos os escalões pelo Peseiro, pegou numa equipa onde não tinha inimigos, manteve tudo como estava, nomeadamente a táctica treinada e aplicada com muito bons resultados pelo Peseiro, tendo sido apenas mais rigoroso em termos disciplinares com alguns jogadores, nomeadamente com Liedson. Todos nós gostamos de disciplina, mas a verdade é que o Bento nunca conseguiu ter um Liedson igual, em termos de concretização, como o Liedson que teve o Peseiro, não obstante a propalada (?) indisciplina reinante.Não tendo alterado nada na equipa, mantendo o mesmo sistema de jogo e os mesmos jogadores (praticamente), a verdade é que conseguiu, tal como o Peseiro, lutar pelo campeonato até ao fim e pela Taça, de onde foi afastado também pelo árbitro, no célebre Porto-Sporting. A mais que o Peseiro, conseguiu o apuramento para a CL.Teve assim um ano semelhante, em termos de resultados conseguidos, com o ano anterior de Peseiro, só que desta vez, conseguiu isso com um futebol menos espectacular, mais defensivo, dito pragmático, sem lenços, nem pressão dos adeptos e completamente levado ao colo por toda a comunicação social. Este ano, continuando com o mesmo tipo de futebol "pragmático", apesar de ter conseguido ganhar o primeiro jogo da CL aos italianos, a verdade é que a partir daí foi uma desgraça completa, não conseguindo sequer apurar-se para a UEFA.Nesta última semana, todos os portugueses viram o Porto a bater-se galhardamente contra os ídolos do Mourinho e, de regresso a "casa", espetar 5-0 ao Beira-mar. Vimos também o Benfica bater-se galhardamente com o Dínamo de Bucareste e, de regresso a "casa", espetar 3-1 ao Paços que, ainda há dias, tinha empatado com o Sporting. O próprio Braga teve a desfaçatez de atirar com o Parma para o caixote do lixo. Enquanto isso, vimos o Sporting perder o segundo lugar para o Benfica por força de um empate com o Paços e cair ainda mais na tabela com novo empate seguido, agora com o "lanterna-vermelha", tendo os adeptos que "engolir" a expressão do Fernando Santos: «o Sporting não interessa! O importante é o Porto que está a 4 pontos».Jubafarta

Notícias: Sporting