Paulo Sérgio: "Andámos a mentir aos sócios"

Antigo treinador do Sporting diz que o plantel não tinha qualidade suficiente para lutar pelo título

Quatro meses depois de ter saído do Sporting, Paulo Sérgio fez pela primeira vez um balanço da sua passagem pelo clube. O treinador assume que o plantel dos leões não tinha qualidade suficiente para lutar pelo título, em entrevista ao jornal 'A Bola'.

"Andámos a mentir aos sócios! Não foram criadas as condições mínimas para uma equipa como o Sporting poder lutar pelo título. Houve promessas não cumpridas! Não estou arrependido de ter trabalhado com qualquer jogador que integrava o grupo, pois são todos bons jogadores. Mas, para lutar pelo título, era preciso ter mais qualquer coisa do que isso", defende.

O técnico diz que saíram vários jogadores essenciais. "Após um ano em que tinha ficado a 26 pontos do campeão, o Sporting tinha de se ter reforçado e não podia perder o Moutinho e o Veloso, além de não poder contar com o Izmailov durante praticamente toda a época. Ou vender Liedson... E depois queria ganhar títulos... Se a época anterior, com esses atletas, já tinha sido penosa, vendendo esses elementos, e não os substituindo em qualidade e quantidade suficiente, tornava-se impossível lutar por qualquer título", reclama.

Paulo Sérgio confessa-se triste. "Sinto amargura, pois não foi para aquilo que me preparei, que andei a trabalhar estes anos para chegar ao topo. Queria aproveitar a oportunidade, mas não tivemos as condições necessárias para podermos alcançar aquilo que todos os sportinguistas queriam. Tenho as minhas responsabilidades, não fujo a elas, mas os erros que possa ter cometido aconteceram com os problemas já a decorrer", diz.

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Sporting