Sporting: Freitas diz que expulsão de Rinaudo é "forçada"

Diretor desportivo dos leões aponta o dedo ao árbitro Bruno Paixão depois do lance em Guimarães.

O diretor desportivo do Sporting, Carlos Freitas, considera que o árbitro Bruno Paixão teve dualidade de critérios no lance de expulsão de Rinaudo no jogo no reduto do Vitória de Guimarães.

"É uma bola dividida e parece-nos uma decisão forçada", constata o dirigente de Alvalade sobre o cartão vermelho direto exibido ao jogador leonino ainda na primeira metade do encontro. "Houve algumas entradas similares sem o mesmo critério", acrescenta Carlos Freitas, notando que embora não faça "juízos de valor", lhe parece "um juízo apertado". "Isso tornou a missão do Sporting ainda mais complicada", conclui.


Carlos Freitas aproveita para elogiar o desempenho da equipa de Domingos Paciência que, apesar de em inferioridade numérica, venceu por 1-0 num campo habitualmente difícil. "Há um enorme espírito solidário na equipa do Sporting que ainda merece maior nota de realce quando sabemos que o plantel sofreu uma reestruturação, com jogadores vindo de todos os cantos do mundo", atesta o diretor desportivo de Alvalade.

"O que se vê hoje em dia é um grande espírito de união. Com menos de 72 horas de recuperação, depois de 45 minutos com 10 contra a Lázio, o Sporting viu-se obrigado a dar muito de si para vencer", diz ainda o dirigente.

Notícias: Sporting